Coleção de Camisetas R.Rosner

http://msn.lilianpacce.com.br/home/r-rosner-lanca-linha-de-camisetas/

http://glamurama.uol.com.br/Materia_holofote-67894.aspx
 
http://casadecriadores.uol.com.br/2011/03/r-rosner-lanca-colecao-limitada-de-camisetas-inspiradas-em-seu-desfile/
 
http://www.welovemodels.com/cliques/way-por-rrosner-inverno-2011
  
http://colunistas.ig.com.br/moda/2011/03/03/as-it-shirts-dramaticas-da-r-rosner/
 
http://dicadadrica.wordpress.com/2011/03/03/r-rosner-para-todas/
 
http://labelledujourblog.wordpress.com/2011/03/03/rrosner-lanca-linha-de-camisetas/
 
http://www.welovemodels.com/cliques/way-por-rrosner-inverno-2011
 
http://www.modalogia.com/2011/03/03/rrosner-lanca-linha-de-camisetas/
 
http://finissimo.com.br/blogdoeditor/2011/03/04/estilista-rodrigo-rosner-lanca-linha-de-camisetas-alicia-kuczman-isabel-hickmann-e-outras-tops-estrelam-a-campanha/?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Inverno 2011

 Noturno Opus

Um bosque à noite. Uma mulher de negro. Ela não está fugindo, ao contrário, quer encontrar – ser encontrada. Vestida com roupas esvoaçantes, transparências, complexos bordados. Ela não quer a discrição. Não quer minimalismos. É intensa, dramática, feminina. Parece uma versão afetada de Lady Chatterley, a caminho de um encontro clandestino. Ela quer ser despida. E será. Antes, porém, quer o reconhecimento de toda a dedicação contida em sua veste. É louca? Sim. Só mesmo estando louca, uma mulher sairia a essa hora da noite, vestida dessa maneira incomum, para ser despida. Está excitada – talvez seja esse desfile até o amante, ouvindo o farfalhar do tecido no atrito em suas pernas e na grama, aquilo que a deixa mais ansiosa. Ansiosa em ser vista, por elogios silenciosos, braços em torno de toda ela: tecidos, pedrarias, decotes, mangas bufantes,punhos delicados; e seu corpo, com todas as reentrâncias. Não sente-se vulgar, pois não o é. Não se importa se está a serviço do outro, pois não está. Apenas decide ir, assim, linda e de negro, oferecer a nudez de sua pele, e a mudez molhada de sua intimidade, que guarda por baixo de tão belos panos.

                                                                                Fernanda Young

Styling: Flavia Pommianosky e Davi Ramos
Beauty: Robert Estevão
Trilha: Andrea Gram 
Patrocínio: Way Models e Santaconstância

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Foto para o site UOL – Verão 2010/2011

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Verão 2010

27ª CASA DE CRIADORES | VERÃO 2011

R. ROSNER

A ascendência húngara volta a influenciar o estilista Rodrigo Rosner. Se na temporada anterior a inspiração vinha da avó Lili, no verão 2011 as referências surgem a partir da retomada do folclore, tradições e paisagens do país europeu. “É quase uma continuação da coleção anterior. É um desdobramento não só do tema, mas também do trabalho de construção das peças, materiais e bordados”, explica Rosner.

Feitas em tecidos como renda, organza e cetim de seda, ganham destaque as formas de calças e saias trazidas das roupas da nobreza rural e dos camponeses. Bordados de linhas e pedrarias remetem aos desenhos tradicionais do folclore e das porcelanas e conferem um toque de cor e riqueza à coleção marcada pelo uso do branco, amarelo e dourado.
Styling: Flavia Pommianosky e Davi Ramos
Beauty: Robert Estevão
Trilha: Andrea Gram
Patrocínio: Way Models e Santaconstância

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Inverno 2010

26ª CASA DE CRIADORES | inverno 2010

R. Rosner

Depois de buscar inspiração nas cinco filhas da Rainha Vitória, que comandou o Reino Unido entre 1837 e 1901, o estilista Rodrigo Rosner elegeu para sua coleção de inverno 2010 uma referência familiar. A eleita foi Lili Rosner, avó paterna do estilista que veio da Hungria para o Brasil em 1949 e este ano completaria 100 anos.

“Minha avó era filha de condes e perdeu tudo na 2ª Guerra Mundial. Antes de chegar ao Brasil, ela passou pela Áustria, onde comprou formas de plissar tecidos. Usando o conhecimento adquirido em um curso de corte e costura que havia feito ainda moça, começou a plissar saias para mulheres da sociedade paulistana. Surgia assim o Atelier Parisiense, empresa na qual eu comecei minha carreira”, lembra Rosner.

Como de costume nas coleções da R.Rosner, tecidos como cetim, organza, musseline, veludo, tule e tafetá assumem os papéis de protagonistas; sejam eles lisos ou com estampas de rendas — ampliadas a partir de duas luvas da avó. Já em relação à cartela de cores, merecem destaque o preto, off white, verde “folha”, violeta e roxo, tons extraídos de desenhos de porcelanas tradicionais húngaras.

A beleza e a elegância de Lili se traduzem no shape entre os anos 30 e 40, e também nas peças com comprimentos longos rentes ao chão ou na altura do joelho. Ainda segundo o estilista, a silhueta é ajustada e com pouco volume nas saias, em contraposição a mangas com babados e golas muito exageradas.

Em tempo: Apesar da presença da alfaiataria, mais forte nesta temporada, as peças que prometem chamar atenção na passarela são mesmo os longos, característicos da marca inaugurada em janeiro de 2008.
Styling: Giovanni Frasson
Beauty: Raul Mello
Trilha: Andrea Gram
Patrocínio: Way Models e Santaconstância

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Verão 2009/2010

REALEZA DO REINO UNIDO INSPIRA

 VERÃO DA MARCA R. ROSNER

Após passar do Projeto LAB para o line-up permanente da Casa de Criadores, o estilista Rodrigo Rosner propõe um verão imponente e sofisticado, inspirado nas cinco filhas da Rainha Vitória, que comandou o Reino Unido entre 1837 e 1901. “A R. Rosner é uma marca de roupas de festa, por isso nada melhor que uma vida em palácios, cheia de bailes e comemorações, para inspirar uma coleção”, diz Rodrigo.

Como resultado, Rosner apresentará na passarela um mix marcado por vestidos curtos e longos, com um toque da estética inglesa dos anos 80. “Trabalhei com formas próximas ao corpo, em contraposição a mangas e saias com volumes em vestidos longos com cauda ou acima dos joelhos. Gosto muito também dos bordados e aplicações em cristais e pedras semi lapidadas, remetendo às jóias reais”, completa o estilista.

Os tecidos são luxuosos e vão do tafetá e a chamalote até a renda, a organza e a mousseline de seda. Em relação à cartela de cores, destaque para tons de cor-de-rosa e verde-orvalho, uma referência aos jardins da realeza, em contraposição ao branco e ao preto, que representam casamento e luto.

+ FICHA TÉCNICA DESFILE

Cabelo e Maquiagem: Saulo Fosneca – CAPA

Styling: Giovanni Frasson

Trilha sonora: Andrea Gram

Patrocínio: Way Models e Santaconstância

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Verão 2008- Debby Gram

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário